sobre nós

Política de Qualidade

A CARMIM obteve, em 31 de dezembro de 2011, a certificação conjunta dos seus Sistemas de Gestão da Qualidade, Gestão Ambiental e de Gestão de Segurança Alimentar, respetivamente para as Normas NP EN ISO 9001:2008, NP EN ISO 14001:2004 e NP EN ISO 22000:2005, tendo sido a primeira empresa em Portugal dentro do sector a receber este tipo de certificação integrada de gestão. Esta tripla certificação reconhece o esforço da empresa em assegurar a conformidade dos seus produtos, a satisfação dos seus clientes, a demonstração do compromisso voluntário com a melhoria contínua do seu desempenho ambiental e ainda um compromisso absoluto com a segurança alimentar. Já em 2013, atingiu mais um importante objetivo no, domínio da certificação, através da certificação IFS Food versão 6. Com a implementação do IFS Food 6, a empresa ficou dotada de um Sistema de Gestão da Qualidade e Segurança Alimentar mais robusto, que facilita a sua integração em mercados internacionais, a qual garante uma resposta concreta para a alta segurança e Qualidade dos Produtos e expetativas dos clientes, permitindo fazer face à grande competitividade dos mercados que se tem verificado nos últimos anos.

Num Mundo em constante e rápida mudança, os desafios para o desenvolvimento sustentável são prioridades para qualquer organização, sendo o desempenho ambiental indissociável da gestão organizacional. Assim, a proteção ambiental e a prevenção da poluição são preocupações constantes da CARMIM, sendo necessária a implementação de práticas e ferramentas que permitam melhorar o seu desempenho ambiental, alcançando uma confiança acrescida pelas partes interessadas. A certificação de sistemas de gestão ambiental suportados na norma de referência NP EN ISO 14001:2004 constitui uma ferramenta essencial para alcançar uma confiança acrescida por parte dos clientes, colaboradores, comunidade envolvente e sociedade. A implementação deste sistema de gestão ambiental tem permitido à CARMIM:

• Redução de custos: melhoria da eficiência dos processos e, consequentemente, redução de consumos (matérias-primas, água, energia); minimização do tratamento de resíduos e efluentes; diminuição dos prémios de seguros e minimização de multas e coimas;
• Redução de riscos, tais como emissões, derrames e acidentes;
• Vantagens competitivas: melhoria da imagem da empresa e a sua aceitação pela sociedade e pelo mercado; minimização dos riscos dos investidores;